expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

AQUI EU MORO, AQUI EU COMPRO. SÃO 7 MOTOS!

AQUI EU MORO, AQUI EU COMPRO. SÃO 7 MOTOS!
Prestigiar o comércio local é valorizar a si mesmo

MATERIAL DE CONSTRUÇÃO

MATERIAL DE CONSTRUÇÃO

Casa de Rações NASKASA

Casa de Rações  NASKASA
Contato: piedadenoticias@hotmail.com

RESIDENCIAL MAENO - PRONTO PARA RECEBER VOCÊ E SUA FAMÍLIA!

O que sempre foi bom fica melhor ainda no Feirão Jet Motors.

O que sempre foi bom fica melhor ainda no Feirão Jet Motors.
IMPERDÍVEL!

Nossa Ótica

Nossa Ótica
Qualidade sempre!

Dentista

Dentista

sábado, 16 de julho de 2016

Tentou enganar a polícia e acabou preso por uso de documento falso

Astúcia policial detectou a fraude
no recibo do veículo

Foto: Bom Dia Piedade
Um homem de 41 anos de idade foi preso após minucioso trabalho da Polícia Civil, ao tentar retirar um veículo apreendido usando documentos falsos. O ousado falsário, que tem passagens por tráfico de entorpecentes e homicídio, conseguiu autorização judicial para reaver o veículo, que foi recolhido ao pátio de uma empresa de guincho, em maio último, num flagrante de tráfico de drogas efetuado por parte de investigadores da Delegacia de Polícia de Piedade, no qual um dos jovens presos é filho do indivíduo preso nesta sexta-feira (15).

A ocorrência teve início por volta das 13 horas, no momento em que o controlador de qualidade Alexandre Teixeira, 41 anos,  residente no bairro Tavares, Ibiúna, compareceu à Delegacia de Polícia tendo em mãos um ofício expedido pela 2ª judicial do Fórum de Piedade no qual era autorizada a retirada de um Fiat Palio ELX 200 cinza apreendido no dia 23 de maio de 2016 no qual Policiais Civis localizaram porções de cocaína escondidas no volante do veículo. Soube-se depois que um dos rapazes presos no flagrante de tráfico é filho de Alexandre.

A Policial Civil Elza foi quem recebeu o ofício e encaminhou ao Investigador Alessandro, que desconfiou do fato de que o selo de autenticação da firma (assinatura) do vendedor que constava no recibo de transferência do veículo estava encoberto por assinaturas que dificultavam sua visualização.


Aparentemente legal, recibo
de venda do Palio tinha várias
irregularidades
Foto: Bom Dia Piedade
O investigador efetuou uma série de pesquisas e descobriu que havia discrepância entre o cartório de origem do selo - do cartório da cidade de Cajamar - e do carimbo do oficial de registro sobre o mesmo que pertencia ao cartório da cidade de Barueri. Além disso a pessoa que teria vendido o Palio à mãe do falsário - em nome de quem estava preenchido o campo do comprador do carro - sequer sabia da existência de tal transação, ou seja, o suposto vendedor teve seu nome utilizado indevidamente no documento falsificado. A informação foi confirmada no cartório de Cajamar, pois, que aquela pessoa não possui ficha de assinatura (firma) naquele órgão. 

Alexandre Teixeira disse desconhecer tais irregularidades, justificando que não conseguia localizar o homem de quem tinham comprado carro e que um indivíduo residente em Itapevi foi quem providenciou a autenticação do recibo de venda do Palio.

O Delegado de Polícia Dr. Oscar Garcia Machado Júnior acompanhou o desenrolar da situação e determinou o indiciamento a prisão em flagrante de Alexandre Teixeira por uso de documento falso, ato por considerado um enorme descaso, um desplante para com as autoridades policiais e judiciárias na ousada a ação. O réu foi encaminhado ao CDP - Centro de Detenção Provisória  - de Sorocaba.


Nenhum comentário:

Postar um comentário