expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>
Contato: piedadenoticias@hotmail.com

AQUI EU MORO, AQUI EU COMPRO. SÃO 7 MOTOS!

AQUI EU MORO, AQUI EU COMPRO. SÃO 7 MOTOS!
Prestigiar o comércio local é valorizar a si mesmo

Casa de Rações NASKASA

Casa de Rações  NASKASA

Residencial Piemont - O único condomínio fechado da cidade

ALPHA TRANSITO - Recursos de Multas

Nossa Ótica

Nossa Ótica
Qualidade sempre!

JET MOTORS - Confira as condições especiais para produtores rurais e empresas

JET MOTORS - Confira as condições especiais para produtores rurais e empresas
CLIQUE NA IMAGEM PARA ACESSAR!

Clinica Stima

Clinica Stima

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Terminal Rodoviário receberá o nome do Prefeito Artur Hess neste sábado (10)

Artur Hess, um dos maiores poíticos
da história de Piedade
Foto: Arquivo
Em cerimônia a ser realizada às 10 horas deste sábado, 10 de dezembro, que contará com a presença de familiares e do Deputado Estadual Edmir Chedid (DEM), o Terminal Rodoviário de Piedade receberá o nome do saudoso Prefeito Artur Hess, morto em 29 de outubro de 2015.

A homenagem se dá por iniciativa da Prefeita Maria Vicentina Godinho Pereira da Silva (PSD) e será aberta a toda população.

Conheça um pouco da vida e da trajetória política de Artur Hess

Nascido em 28 de abril de 1.933,filho de Jacob Hess e Margarida Hess, Artur foi casado com Lídia Hess e tiveram os filhos, Carmem, Artur, Maristela e Lúcio. Em 1.951,começava vida empresarial da família Hess na área de Transportes Coletivos com a empresa de Ônibus Vila Elvio, sendo o patrono Jacob Hess e seus filhos Artur e Edivaldo.

Em 1968, Artur se candidata a vereador e é eleito com a maior votação na história política de Piedade,com um total de 710 votos )mais de 12% dos votos), na época Piedade contava com menos de seis mil eleitores.

Em 1972 Artur é eleito Prefeito de Piedade pela primeira vez por uma diferença de apenas 35 votos. No total obteve 3.335, quebrando uma tradição política de décadas. Dez anos mais tarde é eleito para o segundo mandato com 7.492 votos. Em 1992, novamente Artur Hess se candidata a Prefeito e se elege pela terceira vez, derrotando dois adversários com uma votação de 9.991, contra 5.540 votos do segundo colocado e 2.210 votos do terceiro colocado.

Nesta eleição Artur Hess se consagra na política Piedadense, não só pela terceira vez eleição ao executivo, mas também pelo feito até hoje inédito, a eleição dos filhos como vereadores: Carmem Hess Ferreira dos Santos com 417 votos e Artur Hess Júnior com 529 votos.

Uma vida dedicada a Piedade


No início na década de 50, em 1953, Artur Hess e seu pai, o imigrante Jacob Hess, adquiriram dois ônibus (anos 1946 e 1950) tipo jardineiras (ônibus que contavam com escada lateral para acesso ao teto, onde as mercadorias e bagagens eram transportadas), e percorreram o trajeto entre o Bairro Vila Élvio e o centro da cidade de Piedade/SP.

Com o passar dos anos, os irmãos de Artur Hess, Evaldo e Carlos, ingressaram na sociedade e conduziram os ônibus da frota pelas outras linhas que a Empresa operava, inclusive atendendo a outros municípios.


Artur Hess ficou conhecido como um grande realizador, que trouxe inúmeras melhorias para a cidade e para a zona rural de Piedade, por isso, é considerado um dos nomes mais conceituados da região da política não só em nosso município, mas, em toda região é lembrado e respeitado..

O Terminal Rodoviário

Artur Hess e seu pai Jacob Hess junto
a uma das 'jardineiras' que deram
início à empresa de ônibus Vila Élvio
Foto: www.grupoelvio.com.br
Em 1978, o então Prefeito Juraci Rosa Soares, desapropriou um terreno com mais de 65 mil metros, no Baixadão. Neste local havia uma olaria, que produzia tijolo e telhas, há mais de 30 anos funcionando, sendo o proprietário o senhor Antonio Leite de Oliveira, popularmente conhecido por Butuca. Este terreno era um banhado e o solo uma argila própria para a confecções de tijolos e telhas artesanalmente. Com o passar dos anos, foram feitos vários tanques de retirada da argila, e sendo muito próximo do rio Pirapora, quando havia fortes chuvas, transbordava o rio e alagava os tanques, trazendo diversos tipos de peixes que existia no rio Pirapora. 

Após a desapropriação, Juraci rosa Soares, manteve conversas com diversas pessoas que precisava de terra para preparar o terreno para construção de uma Rodoviária. Humberto de Andrea, foi um dos colaboradores com mais de 330 caminhões de terra de sua chácara, que fica na final da rua Daniel Médici de Lima. Feito a terraplenagem no local, foi apresentado o projeto arrojado para a construção do Terminal Rodoviário Inter-municipal e Inter Urbano, incluindo uma praça com um chafariz. 

Em 1982 o Prefeito Artur Hess, realiza a inauguração do projeto, com a presença do Secretario de Transportes do Estado de São Paulo Dr. Adriano Murgel Branco, sendo o mais completo Terminal Rodoviário da Região Metropolitana de Sorocaba ( RMS ). Na época não existiam as ruas Benjamin da Silveira Baldy e a Rua Jose Batista, sendo apenas estradas que serviam de para ir e vir aos moradores dos bairros do Matadouro que ficava no Paulas e Mendes, Boa Vista e Leites, estrada que seguia para Capela de São Roque, Rosário e Barreiros, Jurupará, Votorantim e Sorocaba.

Fonte: Manoel Júlio da Costa e site do Grupo Vila Élvio

Nenhum comentário:

Postar um comentário