expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

AQUI EU MORO, AQUI EU COMPRO. SÃO 7 MOTOS!

AQUI EU MORO, AQUI EU COMPRO. SÃO 7 MOTOS!
Prestigiar o comércio local é valorizar a si mesmo

COISAS DA FABY

Casa de Rações NASKASA

Casa de Rações  NASKASA
Contato: piedadenoticias@hotmail.com

Na JET MOTORS você tem a certeza do melhor negócio!

Na JET MOTORS você tem a certeza do melhor negócio!
Consulte também os planos de consórcio

ALPHA TRANSITO - Recursos de Multas

Nossa Ótica

Nossa Ótica
Qualidade sempre!

UAC INFORMÁTICA - Soluções para você e sua empresa

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Caminhoneiro embriagado é preso pela Polícia Rodoviária após colisão sem vítima

Um motorista de carreta de 35 anos foi detido pela Polícia Rodoviária após uma colisão envolvendo um Volvo FH440 e um automóvel, na rodovia SP-79, proximidades do alto de Piedade.

No início da madrugada desta segunda-feira (16), os Policiais Rodoviários Cabo Sérgio e Soldado Minitti foram acionados para atender uma colisão sem vítima no quilômetro 121 da rodovia Padre Guilherme Howell, bairro Liberdade. No local o motorista do Volvo FH440 6x2T 2011 prata, veículo conhecido como "cavalo", utilizado para acoplar carreta, alegou que colidiu levemente na traseira de um automóvel à sua frente que freou repentinamente devido à chuva.

A condutora do carro - que teve pequenos danos - negou que tivesse freado. Os policiais perceberam que o caminhoneiro de 35 anos apresentava sinais de que teria ingerido bebia alcoólica. Questionado se havia bebido alguma coisa com álcool, o motorista assumiu que havia tomado duas cervejas em lata. Ele foi submetido ao teste do etilômetro, o qual aferiu a proporção de 0,44 miligramas de álcool por litro de ar alveolar (mg/lt - pulmões).

O índice, superior em 0,14 mg/lt ao mínimo - 0,30 mg/lt - que determina a prisão de um motorista alcoolizado, fez com que os rodoviários dessem voz de prisão do caminhoneiro, que foi conduzido à Delegacia de Polícia e indiciado por embriaguez ao volante. O Delegado Dr. Oscar Garcia Machado Júnior arbitrou fiança de R$ 937 (salário mínimo), a qual foi paga e o réu responde ao processo em liberdade. A mulher que dirigia o automóvel atingido pelo Volva alegou estar muito candada e não quis ir à delegacia. O  Volvo foi liberado a uma pessoa devidamente habilitada e sóbria. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário