expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

AQUI EU MORO, AQUI EU COMPRO. SÃO 7 MOTOS!

AQUI EU MORO, AQUI EU COMPRO. SÃO 7 MOTOS!
Prestigiar o comércio local é valorizar a si mesmo

MATERIAL DE CONSTRUÇÃO

MATERIAL DE CONSTRUÇÃO

Casa de Rações NASKASA

Casa de Rações  NASKASA
Contato: piedadenoticias@hotmail.com

RESIDENCIAL MAENO - PRONTO PARA RECEBER VOCÊ E SUA FAMÍLIA!

O que sempre foi bom fica melhor ainda no Feirão Jet Motors.

O que sempre foi bom fica melhor ainda no Feirão Jet Motors.
IMPERDÍVEL!

Nossa Ótica

Nossa Ótica
Qualidade sempre!

Dentista

Dentista

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Condenado por três crimes que estava foragido é capturado pela Polícia Militar no Butuca

Policiais Militares capturaram o foragido quando estesaía de sua casa
Foto: BDP
Um foragido da justiça condenado por roubo, furto e lesão corporal, foi preso pela Polícia Militar na manhã desta quinta-feira (9), no bairro Butuca.

Segundo informado pela Polícia Militar, por volta das 9h30min da quinta-feira, em patrulhamento pela rua Nilda Leite Soares, o Cabo Dias e o Soldado Cattani se depararam com Rodrigo Gonçalves da Veira, 37 anos, figura bastante conhecida nos meios policiais. Os militares sabiam que o indivíduo era considerado procurado pela justiça, pois, que cumpria pena na Penitenciária de Itirapina, interior de São Paulo, saiu no indulto de Natal e não retornou ao presídio.

Rodrigo desrespeitou
o benefício do indulto
Foto: BDP
Rodrigo, que possui uma extensa e variada ficha criminal e está condenado por infringir os artigos 129 (lesão corporal), 155 (furto) e 157 (roubo), foi abordado, revistado, nada de ilícito foi encontrado com ele, porém, devido à sua pendência judicial foi conduzido à Delegacia de Polícia de Piedade, e depois seria transferido pela Polícia Civil para uma unidade prisional da região. Rodrigo havia sido preso pela última vez há pouco mais de um ano após tentar arrombar com enxadadas a casa de sua irmã.

Um comentário:

  1. Eu sei que é muito difícil fazer um político trabalhar mas não daria tanto trabalho assim fazer um projeto de lei determinando que todo apenado cumprisse a sua pena de modo contínuo salvo as ininterrupções previstas pela lei; como esses tais indultos de todo tipo. Se o sujeito não voltasse no dia marcado, ou empreendesse fuga da prisão, sua pena voltaria ao marco zero. Teria que cumpri-la toda novamente. Isso desencorajaria a fuga daquele detento que estaria no fim do tempo da sua prisão; ou faria, por precaução, o indultado querer voltar um dia antes pra cela.

    ResponderExcluir