expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>
Contato: piedadenoticias@hotmail.com

AQUI EU MORO, AQUI EU COMPRO. SÃO 7 MOTOS!

AQUI EU MORO, AQUI EU COMPRO. SÃO 7 MOTOS!
Prestigiar o comércio local é valorizar a si mesmo

Casa de Rações NASKASA

Casa de Rações  NASKASA

Residencial Piemont - O único condomínio fechado da cidade

ALPHA TRANSITO - Recursos de Multas

Nossa Ótica

Nossa Ótica
Qualidade sempre!

JET MOTORS - Confira as condições especiais para produtores rurais e empresas

JET MOTORS - Confira as condições especiais para produtores rurais e empresas
CLIQUE NA IMAGEM PARA ACESSAR!

Clinica Stima

Clinica Stima

quarta-feira, 19 de julho de 2017

Mulher grávida procurada pela justiça é presa pela Polícia Militar

Justiça expediu mandado de prisão
em setembro de 2016 contra a mulher
que está grávida de quatro meses
Foto: Bom Dia Piedade
Uma ocorrência pra lá de inusitada foi registrada ao final da tarde da terça-feira (18). Uma mulher de 27 anos, que teria alegado estar em trabalho de parto, mas, que na verdade está apenas no quarto mês de gestação e pediu auxílio da Polícia Militar. A procurada foi presa após passar por atendimento médico, pois está condenada pela Justiça por furto.

A ocorrência teve início por volta das 17h30min. Os Soldados Teixeira e Letícia foram acionados para prestar auxílio a uma mulher que estaria em trabalho de parto. Os policiais seguiram imediatamente para o local indicado, porém, ao chegarem souberam que a solicitante estava grávida de quatro meses, mas estava passando mal. De pronto os PMs colocaram a mulher na viatura para socorrê-la e a trouxeram para a Santa Casa de Misericórdia de Piedade a fim de que ela recebesse os cuidados médicos necessários.

Enquanto a paciente recebia atendimento médico, como é de praxe em qualquer ocorrência, os policiais efetuaram a consulta do nome dela junto aos arquivos judiciais e receberam a informação de que havia uma mandado de prisão contra a mulher, que está condenada a dois anos por furto (artigo 155 do Código Penal), pena esta a ser cumprida em regime aberto, porém, a condenada não cumpriu com suas obrigações perante a Justiça para poder continuar usufruindo à pena que lhe foi imposta. 

Depois que a paciente recebeu o devido atendimento e alta hospitalar, ela foi conduzida à Delegacia de Polícia de Piedade e depois transferida pela Polícia Civil para Sorocaba onde seria submetida a audiência de custódia.



Nenhum comentário:

Postar um comentário